Audiência pública em Rio Grande (RS) debate viabilidade de trem regional

O estudo de viabilidade para a implantação de uma linha de trem regional entre os municípios gaúchos de Capão do Leão, Pelotas e Rio Grande, estará em audiência pública nesta quinta-feira (28/08), a partir das 9 horas. O evento será realizado no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (Campus de Rio Grande/RS), situado na Rua Eng. Alfredo Huch, 475, Centro, na cidade de  Rio Grande, no Rio Grande do Sul. Todos os interessados em contribuir com subsídios e informações adicionais para o aprimoramento do estudo poderão participar dos debates. O credenciamento dos participantes será a partir das 8h30.

O trem regional entre esses municípios irá abranger uma área de 550 mil habitantes, com tráfego diário de aproximadamente 2 mil ônibus e 500 mil automóveis. O traçado prevê a implantação de uma linha com 91,7 quilômetros de extensão.

O Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica, Financeira, Social e Ambiental (EVTEA) da obra foi contratado pelo Ministério dos Transportes e realizado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A audiência pública será realizada em conjunto pela UFSC e as prefeituras da área abrangida pelo trem regional.

Em seminário, ministro dos Transportes relata obras em ferrovias no país.

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, destacou nesta quinta-feira (21/08) em Brasília, no VI Seminário Brasil nos Trilhos, as gestões do governo para integrar uma ampla agenda de trabalho, que prevê a implantação gradual de 11.714 quilômetros de ferrovias. De acordo com o ministro, na palestra “A visão do governo sobre o setor ferroviário”, nos últimos anos foram concluídos 1.211 quilômetros de ferrovias pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), e outros 2.545 quilômetros estão em andamento. Confira a palestra.

Paulo Sérgio Passos também citou que o governo federal trabalha no PIL (Programa de Investimento e Logística), que está sendo discutido com o setor privado. O primeiro trecho ferroviário, de 883 km entre Lucas do Rio Verde (MT) e Campinorte (GO), já está aprovado pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

O evento Brasil nos Trilhos é realizado a cada dois anos pela Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF) e a Associação dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos). Este ano, o tema “Agenda 2020 – Desafios e Oportunidades – carga e passageiros” reuniu representantes das ferrovias, do governo, da indústria e usuários.

Veja mais fotos do evento em Galeria de Fotos

ANTT inspeciona obras de duplicação na Estrada de Ferro de Carajás.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizou, entre 22 e 26 de setembro, inspeção nas obras de duplicação da Estrada de Ferro Carajás (EFC), sob concessão da Vale. A expansão consiste em 572 quilômetros dos 891,4 de extensão da ferrovia. Ao todo, serão duplicados 48 trechos entre São Luís (MA) e Parauapebas (PA).

Durante os trabalhos de vistoria, a equipe de fiscalização da ANTT, composta pelos servidores Kauê Lunard Kawashita e Francisco Alexandre de Sales Neto, percorreu trechos compreendidos entre Açailândia (MA) e São Luís (MA). Na inspeção, são vistoriados aspectos como pontes, viadutos e trechos de superestrutura ferroviária de acordo com o projeto autorizado.

Somente este ano, a ANTT realizou cinco vistorias à EFC, com a previsão de acontecer mais uma em novembro. Além disso, mensalmente, a concessionária encaminha à Agência o Relatório de Monitoramento, com informações detalhadas sobre todo o empreendimento.

A Ferrovia é responsável pelo transporte da produção da maior reserva de minério de ferro do país, em Carajás, até o Porto de Ponta Madeira, em São Luís (MA). Segundo o projeto autorizado, por ano, a EFC transporta 150 milhões de toneladas.

A obra de duplicação é fundamental para aumentar a capacidade logística da ferrovia, medida necessária para suportar o incremento de produção de minério em decorrência do início de atividade de uma nova mina, batizada S11D e localizada no município de Canaã dos Carajás, no sudeste do Pará. A estimativa é de que a produção transportada pela ferrovia alcance 230 milhões de toneladas.

O projeto prevê, ainda, remodelação da superestrutura e infraestrutura de 55 pátios de cruzamento existentes, totalizando 226 quilômetros; construção de 43 pontes e viadutos; construção de viadutos ferroviários e travessias para as comunidades lindeiras à EFC; 68 instalações para apoio à operação e manutenção e substituição e ampliação dos sistemas de sinalização de controle ferroviário, energia elétrica e telecomunicação ao longo da ferrovia.

A conclusão das obras de expansão está prevista para os segundo semestre de 2018.

Fonte: ANTT

Prorrogado o prazo de envio de contribuições das regras de fiscalização ferroviária.

A Superintendência de Infraestrutura e Serviços de Transporte Ferroviário de Cargas – SUFER da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) prorrogou o prazo da Tomada de Subsídios nº 002/2014 para receber contribuições de todos os interessados para a regulamentação das “Regras e Procedimentos de Fiscalização de Infraestrutura e Superestrutura de Via Permanente nos Serviços Concedidos de Transporte Ferroviário de Cargas”.

As contribuições podem ser enviadas até às 18h do dia 05/12/2014 pelo formulário na página da ANTT ou via correio (endereço: Setor de Clubes Esportivos Sul – SCES, lote 10, trecho 03, Projeto Orla Polo 8 – Brasília – DF, CEP: 70200-003).
Mais detalhes sobre este assunto e o formulário para envio de contribuições podem ser acessados no linkhttp://www.antt.gov.br/index.php/content/view/35402/Tomada_de_Subsidio_n__002_2014.html

Fonte: ANTT

TruckPad: UBER for trucks

O que isso significa? UBER para caminhões? Ferramenta inovadora traz novo conceito para a busca de fretes por caminhoneiros e facilita a vida dos embarcadores, ligando-os a uma base de caminhoneiros disponíveis e ‘on-line’. Startup brasileira quebra paradigmas no setor de transportes, assim como o Uber, que revolucionou o transporte executivo de passageiros no mundo.

Nova Foto OK Anuncio Celular Oferta Carta

 

Sunnyvale, Califórnia, EUA – A reportagem do Portal Transporta Brasil está no Vale do Silício, berço das maiores inovações tecnológicas dos últimos tempos, para testemunhar o nascimento e o florescimento do projeto TruckPad, uma ferramenta disruptiva que veio para revolucionar as relações entre caminhoneiros, transportadoras e embarcadores no Brasil.

Não é exagero comparar o conceito do TruckPad ao do Uber, aplicativo nascido nos Estados Unidos que criou uma comunidade de motoristas executivos que podem ser acionados pelos usuários a qualquer momento, revolucionando o transporte de passageiros em diversos países, uma empresa que já vale US$ 17 bilhões e que despertou a ira e a reação de milhões de taxistas nos lugares onde está disponível. Na prática, o Uber liga motoristas de carro de passeio a usuários que precisam se deslocar, assim como o TruckPad liga os caminhoneiros às cargas.
“Somos uma ferramenta disruptiva porque estamos inovando a relação entre os transportadores e os caminhoneiros. Provocamos reações, assim como o Uber, e a nossa proposta é dar ao caminhoneiro um modo econômico e eficaz de buscar seu próximo frete, assim como, nesses tempos de motoristas escassos e pouca oferta de caminhões, dar aos embarcadores e às empresas de transporte e logística uma alternativa real para encontrar um caminhão de terceiro para suas cargas. Hoje, já temos uma base de mais de 10.000 caminhoneiros usando o nosso aplicativo, o que nos transforma, virtualmente, em termos de capacidade operacional de carga, na maior transportadora do Brasil”, explica Carlos Mira, fundador e CEO do TruckPad.
De longe, o TruckPad pode ser considerado um dos mais inovadores projetos de tecnologia no setor de transportes no Brasil dos últimos tempos. É a primeira startup nacional na história do transporte de cargas brasileiro a ser acelerada no Vale do Silício e já nasceu como uma iniciativa vencedora. Em seus primeiros dias de existência, a iniciativa venceu diversas competições de inovação em tecnologia, como a Google Startup Battle e a DemoBrasil e foi escolhida pelo Grupo Abril (editora das revistas EXAME, VEJA e INFO) para vir ao Vale do Silício para participar do programa de aceleração dentro da Plug and Play Technology Center, um dos maiores celeiros de novas ideias, o mesmo espaço onde nasceram  empresas como o Google e o PayPal.
 O aplicativo, disponível em versão Android, totalmente gratuito, apresenta aos caminhoneiros brasileiros uma grande gama de ofertas de cargas para todo o Brasil e, na outra ponta, em sua versão na web, oferece às transportadoras e aos embarcadores um universo grande de caminhoneiros disponíveis para o transporte de suas cargas.
 Saeed Amidi, presidente da Plug and Play Technology Center, comenta chancela a ideia da startup brasileira: ”Com o TruckPad, o Brasil terá mais eficiência e melhores resultados para o transporte de cargas. O que o TruckPad está fazendo agora com os caminhões e os telefones celulares, é um grande exemplo de como a inovação pode ser aplicada para a vida das pessoas. O smartphone para caminhoneiros é um salto que faz com que todo o transporte de cargas no Brasil se torne cada vez mais eficiente”, diz o empreendedor.
A reportagem do Portal Transporta Brasil viajou para o Vale do Silício a convite do Plug and Play Technology Center.